Skip to main content

Vasectomia







A vasectomia é uma cirurgia realizada nos homens como método contraceptivo, quando estes não querem mais ter filhos.
Infelizmente, muitos mitos e desinformação cercam o assunto, o que às vezes assusta candidatos à operação. Apesar de tornar o homem estéril, o procedimento é bastante seguro e não causa nenhum problema de ereção, na produção de hormônios masculinos ou no desempenho sexual.

Como funciona?

vasectomia interrompe a circulação dos espermatozoides produzidos pelos testículos e conduzidos através do epidídimo (tubo em forma de novelo que se localiza na parte superior dos testículos) para os canais deferentes que desembocam na uretra.
Conforme explica o médico urologista Oskar Kaufmann, as duas extremidades desses dois canais que transportam o esperma são seccionadas, e então amarradas. Com a interrupção desse caminho, o sêmen fica sem espermatozoides.
Segundo Sami Arap, professor de urologia nafaculdade de Medicina da universidade de São Paulo (USP) e médico do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio-Libanês, a vasectomia é uma operação muito simples.
“O indivíduo não precisa estar em jejum. Na sala de cirurgia, é feita uma pequena infiltração local com anestésico e uma incisão de um centímetro em cada lado do saco escrotal. O maior desconforto que o paciente experimenta é quando o médico isola digitalmente os deferentes, canais que levam os espermatozoides do epidídimo para a uretra, e anestesia de novo. A seguir, corta-se o deferente, interpõe-se tecido conjuntivo entre os dois pontos para não recanalizar e fecha-se a incisão. Pronto. O indivíduo está liberado para voltar para casa. Muitos saem do hospital e vão direto para o trabalho”, explica Arap.
Alguns pacientes podem ter um pequeno desconforto testicular, porque o procedimento bloqueia a passagem dos espermatozoides para o sêmen que vai ser ejaculado, e o epidídimo fica um pouco hipertenso. “Após o procedimento, geralmente é comum o comentário da percepção de que ‘foi mexido’, principalmente na região escrotal, mas que não chega a configurar dor. E no momento de uma relação sexual não haverá nenhum tipo de dor peniana, prevalecendo a sensação habitual de prazer”, esclarece o Dr. Kaufmann.
Fora isso, a cirurgia raramente traz qualquer inconveniente. Por outro lado, soluciona um problema importante para o casal que já tem filhos, gostaria de poder fazer sexo mais livremente, e não quer correr o risco de uma gravidez indesejada. “É ridículo propor a esterilização da mulher porque o homem tem medo da cirurgia, de perder a masculinidade, ou de outra coisa qualquer”, argumenta Arap.
A vasectomia não altera a produção nem a quantidade de líquido espermático eliminado na ejaculação. Ela continuará a ocorrer normalmente. Talvez o líquido fique um pouco mais fluido do que o esperma normal, mas isso não é sequer percebido.
Homens de todas as idades e maturidades considerando a vasectomia podem respirar aliviados. Essa operação é muito menos invasiva do que a equivalente em mulheres, e só deve proporcionar alegria e tranquilidade ao casal. Médicos e especialistas até acreditam que a vida sexual melhora, devido a descontração na hora de realizar o ato.
“Não existe nenhum prejuízo ou vantagem orgânica objetiva com relação à potência ou à performance sexual. O que melhora é a libido do vasectomizado, porque ele passa a transar sem preocupação, sem ter que pular fora, sem usar camisinha. Além disso, a mulher se solta e passa a ser mais participativa, porque desaparece o medo de engravidar. Como se vê, do ponto de vista sexual, a vasectomia representa um benefício para o casal”, opina Arap.

Existe algum risco?

Por ser tão simples e realizada dentro de um dia, essa operação pode ser feita em um consultório médico, clínica ou hospital. O paciente precisa estar ciente dos possíveis riscos e complicações e entender que o procedimento, embora geralmente bem sucedido, não é garantido para torná-lo estéril.
Sendo assim, é importante que os homens obtenham resposta para todas as suas dúvidas antes de assinar o formulário de consentimento da cirurgia.
Apesar de ser muito segura, como todas as outras operações, existem possíveis riscos e complicações da vasectomia, como sangramento e infecção.
Outros problemas potenciais que podem surgir é granuloma do esperma (um pedaço pequeno e inofensivo pode se formar onde o canal deferente é selado); acúmulo de esperma, que pode causar dor nos testículos (anti-inflamatórios podem proporcionar alívio) e epididimite, uma inflamação que pode causar dor escrotal e muitas vezes desaparece sem tratamento (anti-inflamatórios também podem proporcionar conforto).
Também pode ocorrer reconexão dos canais deferentes, que torna o homem fértil novamente e pode resultar em uma gravidez indesejada – mas é muito rara. Outra condição bastante rara é o desconforto testicular de longo prazo.
Por fim, anticorpos de esperma se formam como resposta comum do corpo ao esperma absorvido. Eles podem tornar o homem estéril, mesmo que posteriormente ele tente reverter sua vasectomia.

Não é bem “nunca mais”

Via de regra, a vasectomia é recomendada a homens férteis, geralmente com idade acima dos trinta anos, que já possuem família constituída (de preferência, dois ou mais filhos), tendo como objetivo o planejamento familiar, em total acordo com as suas companheiras.
Sendo assim, depois da operação, a ideia é não ter mais filhos. Por isso, é extremamente necessário que o homem faça uma acompanhamento pós-cirúrgico. “Em 2% ou 3% dos casos, por alguma razão, a ligadura da parte que vai do testículo para o deferente forma um granuloma espermático e vasa um pouco de esperma. Por isso, depois de um ou dois meses, quem fez vasectomia deve fazer um espermograma, já que a possibilidade de gravidez existe, uma vez que ainda pode haver espermatozoides no esperma”, explica o Dr. Arap.
Esse espermograma é obrigatório, pois, mesmo que mínima, existe uma chance da operação não ter funcionado.
Também, é importante ressaltar que a cirurgia não é irreversível. A reversão é um ato tecnicamente viável e possível. Se for feita três ou quatro anos depois da vasectomia, em 90% dos casos o espermograma é bom, e em 70% dos casos existe a chance de a mulher engravidar.
À medida que o tempo passa, surgem obstruções no lugar em que foi feita a ligadura, o que complica a reversão. Pode ser necessária uma operação mais delicada que, em vez de tirar aquele segmento e ligar os dois ductos deferentes novamente, cria uma nova conexão que deixa fora a área obstruída.
“É tão delicada que exige um microscópio capaz de aumentar entre 20 e 25 vezes, porque o tubo epididimálio é minúsculo. É um procedimento caro e complicado que só deve ser feito por mãos de gente bem treinada”, sugere Sami Arap.
Dez anos depois de feita a vasectomia, a probabilidade de gravidez oscila entre 30% e 40%. Entretanto, o casal pode contar também com métodos modernos e avançados de reprodução assistida. Por exemplo, pode-se retirar espermatozoide do homem através de punção ou durante uma biópsia testicular, método que permite a gravidez em 90% dos casais inférteis, inclusive quando o homem tem azoospermia, isto é, ausência total de espermatozoides no sêmen. Porém, é um procedimento caro e que envolve também punção no ovário da mulher, a fim de poder gerar um “bebê de proveta”. [CanblerUOL,DrauzioVarella]










208 468x60

Mais vistas

CÓDIGO IDENTIFICADOR DE BANCOS(SWIFT)

O Conceito de  Swift CodeO Swift Code é um código que serve para identificar os bancos mundo afora, ele possui sempre 11 digitos e cada banco que existe no mundo possui um Swift Code único. Muitas vezes grandes bancos de extensão nacional ou continental, possuem mais de um Swift Code, cada código ficando relacionado a uma determinada cidade ( a principal cidade da região ). Quando o gerente do seu banco não souber informar a qual região o banco onde você tem a conta pertence, tente usar no Adsense o código da cidade mais próxima entre as cidades da lista. Se nenhuma das cidades da lista fica próxima a sua cidade, tente usar o Swift Code da região Head Office, esse código é como se fosse o código principal do banco e muitas vezes dá certo usa-lo como coringa. Swift Codes para o Banco Bradesco S.A.Swift Code ( Código Swift )Cidade RelacionadaBBDEBRSPBHEBelo Horizonte – MGBBDEBRSPBLMBelem – PABBDEBRSPBNUBlumenau – SCBBDEBRSPBSABrasília – DFBBDEBRSPCASCampinas – SPBBDEBRSPCTACuritiba …

PARLAMENTARISMO UNICAMERAL

Português - InglêsPortuguês -FrancêsPortuguês -AlemãoPortuguês - ItalianoPortuguês -PortuguêsPortuguês - RussoPortuguês - Espanhol

Reforma sem retórica

EPIGENÉTICA E HOMOSSEXUALIDADE

Português - InglêsPortuguês -FrancêsPortuguês -AlemãoPortuguês - ItalianoPortuguês -PortuguêsPortuguês - RussoPortuguês - Espanhol



Dedicated:

TelexFREE VoIp

Epigenética e homossexualidade Então, na semana passada, contou com um monte de notícias sobre um artigo que saiu no Quarterly Review of Biology intitulado "Homsexuality como conseqüência de epigeneticamente canalizado Desenvolvimento Sexual". Os autores foram Bill Rice (UCSB), Urban Friberg (Uppsala U), e Sergey Gavrilets (U Tennessee). O papel tem um pouco de imprensa. Infelizmente, a maioria de que a imprensa era de má qualidade bonita, mal deturpar o conteúdo real do papel. (PDF disponível aqui .) eu vou andar pela via da argumentação do jornal, mas se você não quiser ler a coisa toda, aqui está o tl; dr: Este artigo apresenta um modelo. É uma teoria papel.Qualquer jornalista que escreve que o papel "demonstra" que a homossexualidade é causada por herança epigenética do pai sexo oposto ou 1) está invocando um…